terça-feira, 17 de maio de 2022

Ezequiel decidirá possível apoio do PSDB a Fátima após reunião

O presidente da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte (ALRN) e do PSDB potiguar, deputado estadual Ezequiel Ferreira, confirmou que deverá se reunir com a governadora Fátima Bezerra (PT) nos próximos dias para debater as tratativas em relação a possibilidade de eventual apoio dele e de parte dos integrantes do PSDB ao projeto de reeleição da gestora petista nas eleições de outubro.

 

Porém, antes de visitar a governadora para discutir sobre a possível adesão à chapa governista encabeçada pela administradora petista, tendo ao seu lado o deputado federal Walter Alves (MDB) como vice e, o ex-prefeito de Natal Carlos Eduardo Alves (PDT) ao Senado Federal, Ezequiel convocará uma reunião interna com os membros do partido, para debater os rumos da legenda no Estado e, só então, anunciará para quem vai o seu apoio e do PSDB.

Existe uma tendência dele subir no palanque de Fátima Bezerra e deixar livre a bancada do partido, que atualmente é a maior da ALRN, para apoiar quem quiser, já que a legenda está partida ao meio no Rio Grande do Norte. A expectativa é que pelo menos seis deputados estaduais sigam ao lado de Fátima Bezerra e outros seis peçam votos para o pré-candidato ao governo Fábio Dantas (SD).

 

“Vamos conversar, fiquei de conversar com a governadora Fátima Bezerra, mas ainda não tive a oportunidade de dialogar com ela”, explicou Ezequiel, que tem sido um forte aliado da administração petista desde o início do governo, inclusive com indicações em cargos importantes.

 

Ele ressaltou que o PSDB, por ser um dos maiores partidos políticos no RN, só tomará decisões sobre alianças partidárias em conjunto, ouvindo cada membro da sigla. “Hoje, somos a maior bancada da AL, na verdade, já éramos cinco deputados e agora estamos com 12 estaduais e iremos escutar todos, para tomarmos uma decisão. O PSDB é um partido que, democraticamente, discute as alianças que irá fazer”, reafirmou ao Jornal Mossoró Hoje.

 

Ser governador é um dos planos, mas não agora, diz

 

Ezequiel Ferreira discorreu, em entrevista à rádio Minha Vida FM, que a ventilação de seu nome para disputar o governo do Estado não partiu dele. E rebateu o argumento de aliados que diziam que o cenário atual era quase perfeito para sua candidatura e que talvez nunca mais se repetisse. Ele declinou, anunciou que será candidato à reeleição, agradeceu às manifestações de apoio, mas frisou que analisou melhor o cenário político e percebeu que não era o momento.

 

“Na vida pública, às vezes tem que dar um passo para trás para dar dois para a frente”, disse ele, afirmando ainda que não entende que houve uma “escolha” pelo seu nome para disputar o governo e afirmou que só foi chamado para a disputa quando a oposição percebeu que os nomes mais fortes, o ex-prefeito de Natal Carlos Eduardo Alves (PDT) e o atual, Álvaro Dias (PSDB), ficariam de fora da corrida eleitoral. “Não houve escolha pela minha candidatura. Houve, diante da impossibilidade desses dois nomes”, afirmou.

 

Ezequiel disse que ser governador do Estado está nos seus planos, mas não agora. “Na política, a gente precisa saber a hora certa. A hora certa talvez não fosse essa. Não acredito que o cavalo tenha passado selado. Acho que pode estar selado para outras pessoas”, argumentou.

 

Também declarou que, diante da situação herdada, Fátima Bezerra faz “aquilo que pode”. Ressaltou, entretanto, que a governadora teve a “sorte” de o Rio Grande do Norte ter dois ministros no governo Jair Bolsonaro (PL), condição que, segundo ele, foi determinante para que o Estado conseguisse colocar as finanças em dia. “De forma inédita, o Governo Federal liberou de recursos quase R$ 3 bilhões”, enalteceu.

 

Também cobrou mais ousadia do governo estadual. Citou áreas em que, segundo ele, é preciso avançar, como na recuperação das estradas, na segurança pública e na saúde. Pediu, ainda, projetos de desenvolvimento econômico para que o Estado cresça. “Precisamos ter uma administração que foque acima de tudo no bem-estar social das pessoas”, pontuou.

 

Reeleição

 

Inicialmente sondado pelo grupo de oposição à governadora Fátima Bezerra para ser candidato ao governo do Estado, Ezequiel Ferreira nunca sinalizou publicamente essa possibilidade. Em apuração recente realizada pelo AGORA RN, está definido que o líder dos tucanos está focado em garantir sua reeleição. Para isso, ele estava trabalhando na formação de uma nominata forte para as eleições e em uma possível dobradinha com o pré-candidato à Câmara Federal, o ex-senador Garibaldi Alves (MDB).

 

As articulações estavam acontecendo há algum tempo e sendo conduzidas pelo próprio Ezequiel Ferreira e o deputado federal Walter Alves. O tucano se reuniu em seu gabinete com emedebista e durante o encontro, reforçou o seu projeto de reeleição e a possibilidade de dobradinha com Garibaldi Alves Filho.

 

Ao AGORA RN, Walter Alves confirmou o diálogo com Ezequiel Ferreira. “Tratamos sobre o cenário político estadual e nacional. Estamos em conversas, e como eu fui incumbido nessa missão de presidir o MDB no Estado, estou dialogando com quase todos os partidos, como PSDB, PT e outros. Estamos ouvindo também o MDB em todo o RN, para que, no mês de março, a gente possa tomar a nossa decisão”, afirmou.

 

A coalizão entre Ezequiel Ferreira, Walter Alves e Garibaldi Alves Filho é antiga e eles já protagonizaram uma união vitoriosa nas últimas eleições no Rio Grande do Norte. O nome do deputado federal é cotado para ser o vice da governadora Fátima Bezerra (PT) na chapa para a reeleição da gestora. E esta, por sua vez, já manifestou o desejo de contar com o tucano em seu palanque neste ano, para repetir a aliança vitoriosa das eleições de 2018.


AgoraRN

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Reflita, analise e comente