Postagem em destaque

Eleição da Câmara em Angicos; está chegando a hora!

A eleição da câmara de vereadores de Angicos se aproxima rapidamente. De acordo com declaração ao blog do Presidente Neto Maciel, o " P...

quarta-feira, 10 de novembro de 2021

'Está tudo certo. Não se preocupem', diz presidente do Inep sobre realização do Enem

Em audiência na Comissão de Educação da Câmara, o presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), Danilo Dupas, afirmou que "está tudo certo" com a realização do Exame Nacional do Ensino Médio e pediu aos estudantes que "não se preocupem".
 

Na última segunda-feira, 35 servidores do órgão fizeram um pedido coletivo de exoneração de seus cargos de coordenação. Além deles, outros dois servidores já tinha colocado os cargos à disposição, totalizando 37 funcionários. Os servidores acusam Danilo Dupas de assédio moral, censura, e de não assumir atribuições sob sua responsabilidade no Inep, colocando em risco as políticas desempenhadas pelo Instituto, com o Enem. Dupas negou as acusações e afirmou que vai se reunir com a Associação dos Servidores do Inep (Assinep) nesta quarta-feira, às 17h.

— Aproveito esta oportunidade para tranquilizar os estudantes brasileiros. Continuem estudando para as provas, confiram seus locais de aplicação e estejam no horário sinalizado para cada exame. As provas estão prontas e as equipes já foram capacitadas. Está tudo certo. Não se preocupem— disse.

 

Dupas garantiu ainda a realização do Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade) e do Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb), este último, segundo ele, já iniciou aplicação no dia 8 e vai até dezembro.

 

— A expertise do Inep na realização das avaliações e exames educacionais ultrapassa 30 anos. São fluxos bem maduros e estabelecidos. Reforço que as aplicações estão garantidas, pois as fases preparatórias foram concluídas, restando a distribuição das provas para sua aplicação.

 

Dupas negou as acusações de assédio moral feitas pelos servidores. Segundo ele, as medidas de mudança de servidores de cargos foram tomadas para melhorar a execução do serviço.

 

— Não compactuamos e repudiamos qualquer ato que se enquadre como assédio moral. As tomadas de decisão de movimentação para outros setores ou cargos foram e serão feitas sempre com base no perfil do funcionário e na natureza da atividade, no intuito de melhorar a execução do serviço e consequentemente cumprir o papel institucional do Inep, como ocorre em muitos órgãos públicos e privados que primam pela busca da excelência— disse Dupas, complementando:

 

— Não há uma orientação e tampouco ocorreu casos em que expus as pessoas que compõem o quadro do instituto em situações humilhantes e constrangedoras no ambiente de trabalho e no exercício de suas atividades. Não aceito tais condutas e peço que se ocorrer uma situação do tipo, o caso seja denunciado por qualquer um dos meios de comunicação disponíveis.

 

O presidente afirmou que montou uma equipe "altamente técnica" e que o fortalecimento dos servidores da instituição se tornaram prioridade na sua gestão.

 

— Desde minha chegada procurei viabilizar um ambiente onde os servidores tenham tranquilidade para trabalhar. Com melhores condições de trabalho penso que teremos mais sucesso no cumprimento da missão que recebi do ministro da Educação — disse Dupas.

 

Ele frisou que todos os servidores que colocaram os cargos à disposição devem cumprir suas atribuições até que o pedido seja publicado no Diário Oficial da União. Dupas afirmou ainda que nem todos os coordenadores são gestores ou estão diretamente ligados à realização do Enem. O presidente afirmou que tudo que está previsto no cronograma do Inep para 2021 será entregue.

 

O presidente afirmou que tem atendido às demandas dos servidores no sentido de valorização da carreira e melhores condições de trabalho. Segundo ele, a presidência mantém "constante diálogo numa gestão participativa e aberta."

 

Inicialmente, na segunda-feira, foi protocolado um pedido de convocação do ministro da Educação, Milton Ribeiro, para que comparecesse à comissão junto com o presidente do Inep. Além desse requerimento, outros três pedidos de convocação foram protocolados na comissão.  No entanto, os deputados acordaram com a equipe de Dupas sua ida a convite na Comissão nesta quarta-feira. Segundo a presidente da comissão, Professora Dorinha Seabra (DEM-TO), já havia um convite anterior para que Dupas fosse à Câmara, de modo que a data foi remanejada para essa quarta-feira.

 

A presidente da União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes), Rozana Barroso, compareceu à audiência e cobrou o presidente do Inep sobre a garantia do Enem. Ela afirmou ainda que há mais de 300 dias pede audiência com o ministro da Educação, Milton Ribeiro, e com Dupas, sem obter sucesso.

 

—  Sonho em ser a primeira da minha família na universidade pública. Não tem como ter tranquilidade quando temos o Enem com menor número de inscritos em 13 anos. Qando esse Enem é chamado do Enem mais branco da história porque os jovens negros, da periferia, indígenas não se inscreveram para o exame. Como ter tranquilidade quando a agente entra no site e não consegue ver o local da prova — questionou Barroso. — Não tem como ter tranquilidade quando uma demissão em massa pode colocar em xeque nosso ingresso no ensino superior.


O Globo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Reflita, analise e comente