Postagem em destaque

Eleição da Câmara em Angicos; está chegando a hora!

A eleição da câmara de vereadores de Angicos se aproxima rapidamente. De acordo com declaração ao blog do Presidente Neto Maciel, o " P...

segunda-feira, 8 de novembro de 2021

Estudantes do IFRN são destaque na Olimpíada Nacional de Ciências

O Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN) foi destaque na edição 2021 da Olimpíada Nacional de Ciências (ONC), evento realizado pelo Governo Federal, por intermédio do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações. Os estudantes do Instituto levaram 32 medalhas, sendo 15 de ouro, 7 de prata e 10 de bronze, além de 50 menções honrosas. 

 

A ONC aconteceu em duas fases distintas: a primeira ocorreu dentro de cada instituição de ensino; já a segunda fase se deu em subcoordenações filiadas ao evento, espalhadas em cada estado da federação, segundo as comissões organizadoras locais. A solenidade de premiação da Olimpíada ocorreu no dia 29 de outubro.

Colhendo frutos

 

"Esse resultado projeta o nosso Instituto a toda comunidade, evidenciando a qualidade dos nossos professores e do Ensino ministrado no nosso Instituto". É assim que o professor Chiquinho, docente de Química do IFRN, define o feito realizado pelo Campus Natal-Central na ONC 2021. A performance notável dos discentes participantes coroa todo um trabalho da comunidade acadêmica do Instituto, que vem gradativamente colhendo frutos. 

 

"Isso tudo é fruto do esforço dos nossos alunos e do bom trabalho de base feito pelos colegas professores. Toda a comunidade do Campus Natal-Central contribuiu para que os nossos alunos chegassem a esse desempenho maravilhoso. Estamos todos de parabéns", conta Chiquinho, que pretende criar um projeto de grupo de estudo com foco em eventos competitivos dessa natureza.

 

Estudantes premiados 

 

Foi através de professores que o estudante Gustavo Pamplona, que cursa o terceiro ano do Curso Técnico em Biocombustíveis do Campus Apodi, conheceu a ONC. Gustavo, que conquistou a medalha de ouro no evento, comemorou a conquista: "Me senti surpreso e ao mesmo tempo lisonjeado, é uma experiência bem legal e satisfatória. Sempre gostei bastante de Química e Física, e a ONC, assim como outras olimpíadas do conhecimento, foi - e é - uma boa forma de me incentivar a gostar ainda mais, pois traz uma maneira diferente, e até mesmo divertida, de apresentar os assuntos, fora do que já é costume na rotina. Por isso acho a ONC uma ótima oportunidade para quem gosta de desafio (principalmente na segunda fase), vale muito a pena participar, é realmente uma  experiência incrível", declarou.

 

Para o estudante Marcos Vinícius, que está no 4º ano do Curso Técnico em Informática do Campus Apodi do IFRN, e que também conquistou a medalha de ouro na ONC, ter afinidade com temas relacionados às ciências da Natureza foi um incentivo para a sua participação no evento: "Gosto muito das áreas da natureza e, partindo disso, ao longo do ano estudei diversos assuntos das disciplinas abordadas pela ONC, de forma que consegui me preparar da melhor forma possível para a prova", declarou. Ser premiado com a medalha de ouro foi motivo de alegria para Marcos Vinícius: "Me senti honrado em poder representar meu Campus na Olimpíada. Ser premiado demonstra que nossos esforços valem apena e que podemos realizar conquistas quando queremos e corremos atrás", disse o estudante. 

 

Essa foi a primeira vez que a estudante Clara Beatris, que está no terceiro ano do Curso Técnico Integrado em Controle Ambiental do Campus Natal-Central do IFRN, participou da Olimpíada Nacional de Ciências. Para ela, que recebeu menção honrosa pela comissão organizadora, o significado da realização da ONC vai muito além da premiação e ultrapassa medalhas ou reconhecimento intelectual: "Em tempos como o que estamos vivendo, participar de organizações que promovam a educação e a ciência, sem dúvidas, se torna ainda mais especial e importante. Posso dizer que foi um ótima experiência e que agregou muito à minha trajetória acadêmica. Os temas tratados nas provas foram relevantes e, muitas vezes, promoveram reflexões que perpassaram o momento da avaliação. Este é o poder da educação: fazer o aluno refletir, buscar resposta e crescer", concluiu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Reflita, analise e comente