segunda-feira, 13 de março de 2017

DHPP investiga chacina que terminou com cinco mortos em baile funk no RN

A Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) vai assumir as investigações da chacina ocorrida no sábado (11) em um baile funk realizado em uma casa de recepções no bairro Boa Vista, em  Mossoró, cidade da região Oeste potiguar. Cinco pessoas foram assassinadas e pelo menos outras cinco ficaram feridas. A polícia ainda não se pronunciou sobre motivação ou pistas dos assassinos.
Eriely Amanda, de 21 anos, foi uma das vítimas da chacina (Foto: Reprodução / Facebook)

Rafael Arraes, titular da DHPP em Mossoró, disse ao G1 que ainda é cedo para dar qualquer declaração, mas adiantou que a equipe que tem à disposição vai se dedicar totalmente ao caso. “Tive acesso ao inquérito agora pela manhã. Como nossa equipe é pequena, vamos ter que parar a DHPP para nos dedicarmos exclusivamente a esta chacina”, afirmou o delegado. 

As vítimas, quatro homens e uma mulher, estavam no evento, que foi batizado de 'Primeiro Baile de Favela', quando os bandidos chegaram, entraram e começaram a atirar. Houve correria e outras pessoas acabaram baleadas ou feridas. A polícia encontrou capsulas de pistola e fuzil no local.
Eduardo Nunes Farias, de 19 anos; Israel Gomes Bezerra, também de 19, Kaynan Gomes, conhecido como 'Mc Kay', de 16; e Jocie Morais da Fonseca, 20, também foram mortos a tiros (Foto: PM/Divulgação)

Os mortos foram identificados como Eduardo Nunes Farias, de 19 anos; Eriely Amanda de Souza Neves, de 21 anos; Israel Gomes Bezerra, de 19; Kaynan Gomes, conhecido como 'Mc Kay', de 16; e Jocie Morais da Fonseca, de 20 anos.
Munições de fuzil foram encontradas pela polícia após as mortes (Foto: Marcelino Neto)

Inicialmente, a polícia havia divulgado que o DJ que tovaca na festa tinha morrido no Hospital Regional Tarcísio Maia, mas, na manhã do domingo (12), a informação foi corrigida. O DJ está entre os feridos e a vítima que morreu no hospital foi Jocie Morais.

Entre os outros mortos, a jovem Eriely Amanda foi atingida por um tiro de espingarda na cabeça. Ela tinha sido mãe no final do ano passado. Kaynan Gomes ainda tentou correr, mas caiu morto próximo ao portão de acesso ao local do evento. Eduardo Nunes também tentou correr para se salvar, no entanto, foi perseguido e morto nas imediações do buffet.

G1RN

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Reflita, analise e comente