segunda-feira, 24 de agosto de 2020

OMS prevê vacina a US$ 10 a dose; Brasil gastaria R$ 4 bi com vulneráveis

O consórcio mundial criado pela OMS (Organização Mundial da Saúde) para garantir a vacinação contra a covid-19 negocia levar o produto aos países por um preço médio de US$ 10 por dose, cerca de R$ 55. O valor é significativamente mais baixo do que empresas de ponta anunciaram nos últimos meses. A estimativa é de que uma imunização exigirá duas doses da vacina. Cerca de 90 países mais pobres do mundo receberiam gratuitamente o produto. Mas o Brasil não faz parte desse pacote, já que é considerado como uma economia de renda média. Assim, o governo terá de pagar para ter acesso à vacina.

Depois de um período de hesitação, o Brasil já indicou que está disposto a fazer parte da aliança. Mas, neste momento, negocia os termos de seu compromisso, que precisa estar fechado até dia 31 de agosto. O governo tem até o dia 18 de setembro para indicar o valor que está disposto a destinar para a aliança e os primeiros pagamentos devem ocorrer a partir de 9 de outubro. A vantagem da aliança é sua capacidade de negociar um desconto importante com empresas, já que oferece em troca uma garantia de compras de bilhões de doses.

UOL

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Reflita, analise e comente