sábado, 19 de fevereiro de 2022

Prefeita de Fernando Pedroza nega mais uma vez o pagamento do Piso: Cumpra a Lei!


O impasse sobre o reajuste do piso do magistério dos professores da rede municipal de ensino, em Fernando Pedroza-RN segue sem definição e negado pela segunda vez pela gestora municipal, Sandra Jaqueline.

Na noite desta sexta feira, 18 de fevereiro, o representante do sindicato local, Elias Costa, informou que mais uma vez o reajuste de 33,24% do piso dos professores foi negado pelo executivo municipal deixando a categoria insatisfeita.

De acordo com Elias Costa desde a última segunda feira (14), que os docentes da rede municipal cobram seus direitos por lei. Nesta data houve uma reunião na câmara municipal com a presença do executivo, legislativo, assessores jurídicos, sindicato e professores.

Na ocasião o executivo apresentou uma primeira proposta de apenas 11%, depois passando para os 13,24% sem perspectiva do restante do pagamento.

No mesmo dia, a categoria se reuniu em assembleia e a proposta foi recusada novamente sendo enviado outro oficio ao executivo através do sindicato com a seguinte contra proposta e aguardando resposta: o pagamento dos 13,24 % em fevereiro e o restante dos 20% divididos em 5 parcelas até atingir o percentual do piso de 33,24% regularizando mensalmente valores a partir do termino das parcelas. Já o retroativo de janeiro de 2022, será pago quando terminar as 5 parcelas acima citadas, se pagaria uma sexta parcela referente a este período.

Nesta sexta feira (18), houve outra assembleia virtual com a participação de 30 professores onde aguardavam uma posição do executivo. Para a surpresa dos professores chega naquele momento a notícia desagradável via oficio através do executivo municipal que a proposta seria a mesma de 13,24%.

Segundo Elias, como todos já estavam em assembleia a proposta foi mais uma vez recusada pela categoria, onde foi tirada uma parada de advertência por 72 horas, período que se estende até a próxima terça-feira (22), um dia antes previsto para iniciar as aulas na rede municipal de ensino. Caso até lá nada se resolva será realizada outra assembleia definitiva.

 

Do blog Foco Central: Fica AQUI uma sugestão! Esperamos que haja o bom censo de nossa prefeita municipal e que resolva logo esse impasse. O piso é lei! Vamos valorizar nossa educação uma categoria bastante sacrificada e sofrida neste país.

O pagamento do piso do magistério não é favor e sim obrigação dos gestores. Não justifica em hipótese nenhuma o nosso município está negando o que é lei e direito de nossos professores.

Enquanto isso, outros gestores de cidades menores ou igual a nossa F.P tem honrado esse compromisso com a educação.

A categoria aguarda uma solução em breve!!!

Fonte: Blog Foco Central

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Reflita, analise e comente