terça-feira, 19 de abril de 2022

Candidatura de Fábio Dantas foi definida por Rogério Marinho

Coube ao ex-ministro Rogério Marinho (PL) bater o martelo e escolher o pré-candidato do Solidariedade ao governo do Estado: o ex-vice-governador Fábio Dantas. Nesta segunda-feira 18, ao ser questionado pela reportagem do AGORA RN, o deputado estadual e presidente da legenda, Kelps Lima, justificou que a escolha de Fábio Dantas se deu em comum acordo com o engenheiro Brenno Queiroga – que havia lançado seu nome anteriormente como pré-candidato do Solidariedade -, e foi uma escolha do partido.

  

Kelps Lima argumentou que para vencer as eleições, precisaria de uma aliança ampla, ou seja, deixou a entender que o nome de Brenno Queiroga não seria capaz de aglutinar forças políticas. Além disso, ainda se pode interpretar que essa ampla aliança deveria passar pelo crivo do ex-ministro do Desenvolvimento Regional.

O deputado não faz tal afirmação, mas disse que: “Brenno é um grande amigo, é um excelente quadro do partido. Ele, em comum acordo com Fábio, entendeu que precisamos de uma aliança ampla para vencermos a eleição”, restando margem para várias interpretações.

 

Questionado se não houve uma possível traição a Brenno Queiroga, assim como aconteceu no caso do PT, em que a escolha para compor chapa para senador optou-se pelo nome do ex-prefeito de Natal, Carlos Eduardo Alves (PDT), Kelps Lima foi enfático ao falar que não se pode dizer que Brenno fora preterido, pois é do mesmo partido que Fábio. “Fábio Dantas é filiado ao Solidariedade, Carlos Eduardo não é do PT”, frisou.

 

Sobre se existiu alguma resistência dentro do Solidariedade ao nome do ex-prefeito Olho D’Água do Borges para disputar o principal cargo eletivo do Estado, o deputado afirmou que houve acordos. “Não há resistência nenhuma. Fábio apoiou Brenno em 2018, e Brenno apoiará Fábio em 2022”, pontuou.

 

Brenno Queiroga oficializou, nesta segunda-feira 18, a retirada de sua pré-candidatura ao governo do Estado. Ao longo do dia, ele participou de diversos programas de rádios locais, onde explicou que Rogério Marinho é mais próximo de Fábio Dantas do que dele. Com o mesmo discurso do deputado estadual Kelps Lima, admitiu que o ex-vicegovernador é o preferido pelos demais partidos, e especialmente, pelo pré-candidato ao Senado Rogério Marinho.

 

“Complicado dizer rejeite 90 prefeitos, cinco minutos de TV, dez deputados. Rogério tem uma ligação mais forte com Fábio. Têm histórico de trabalhar juntos. Fábio já apoia Rogério. De forma alguma eu queria atrapalhar o projeto de um partido”, justificou o ex-secretário Brenno Queiroga, que ao se lançar pré-candidato ao governo do Estado teve o apoio do prefeito de Mossoró, Allyson Bezerra, que declarou estar disposto a apoiar seu ex-auxiliar.

 

Outros nomes foram citados, sem destaque

 

Vale ressaltar que, mesmo com outros nomes postos como opositores à governadora, a exemplo do senador Styvenson Valentim (Podemos), somente agora que o anúncio da tão esperada chapa majoritária de oposição a Fátima Bezerra (PT) tomou corpo. E está marcada para esta terça-feira 19, às 9h30, no Hotel Holliday Inn.

 

Nos últimos meses, Rogério Marinho, que responde processo junto ao Superior Tribunal de Justiça (STJ), tentou articular um nome para se juntar ao seu como pré-candidato ao Senado Federal, antecipou até inauguração de obra não concluída, mas não teve êxito, só agora que enfim encontrou o nome de Fábio Dantas.


AgoraRN

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Reflita, analise e comente