terça-feira, 4 de maio de 2021

Pessoas com comorbidades podem cadastrar no RN+Vacina documentos que comprovem prioridade na imunização contra a Covid-19, diz Sesap

Cidadãos podem cadastrar documentos comprobatórios para vacinação contra Covid-11 no RN+Vacina.

Pessoas com comorbidades e de outros grupos prioritários para vacinação contra Covid-19 agora podem cadastrar os documentos que comprovem sua condição diretamente no RN + Vacina, segundo divulgou a Secretaria Estadual de Saúde Pública.

 

Em nota, a pasta afirmou que o objetivo é facilitar o trabalho de imunização nos municípios. De acordo com a secretaria, os documentos deverão ser analisados por equipes técnicas antes da autorização para a vacinação.

Os documentos podem ser apresentados pelo próprio cidadão, na área de cadastro pessoal do RN+ Vacina.

 

Segundo nota técnica enviada pelo governo aos municípios poderão ser vacinados na atual fase:

  • Pessoas com Síndrome de Down (18-59 anos);
  • Pessoas com doença renal crônica, em diálise (18-59 anos);
  • Gestantes e puérperas com comorbidades* (18-59 anos);
  • Pessoas com Deficiência Permanente cadastradas no Programa de Benefício de Prestação Continuada (BPC) de 55 a 59 anos;
  • Pessoas com as seguintes comorbidades de (55 a 59 anos): *Diabetes Mellitus e Doenças Cardiovasculares Crônicas. 

Que documentos apresentar

 

Grávidas com comorbidades: exames, receitas, relatório médico, prescrição médica, etc. Adicionalmente, poderão ser utilizados os cadastros já existentes dentro das Unidades de Saúde.

 

Puérperas (até 45 dias após o parto) com comorbidades: apresentação de declaração de nascido vivo e/ou certidão de nascimento da criança, bem como os documentos necessários para comprovação dos tipos de comorbidades consideradas prioritárias

 

Doentes renais crônicos: Recomenda-se que a vacinação desta população seja realizada nas clínicas de diálise. Em caso de ida aos pontos de vacinação: exames, receitas, relatório médico, prescrição médica etc. Adicionalmente, poderão ser utilizados os cadastros já existentes dentro das Unidades de Saúde.

 

Pessoas com Deficiência Permanente cadastradas no BPC: comprovação documental oficial que ateste tal condição (exemplos: comunicações do INSS, cartão bancário em nome da Pessoa com Deficiência, etc).

 

Pessoas com comorbidades: exames, receitas, relatório médico, prescrição médica ou 

cadastro em serviços e programas de saúde públicos, tais como nos sistemas de informação do Hiperdia, das unidades de dispensação de medicamentos, como PROSUS e UNICAT.

 

Pessoas com Síndrome de Down: basta apresentar documento que comprove a sua condição de possuir a referida síndrome.

 

Como cadastrar

 

A pessoa deve se cadastrar no sistema RN + Vacina. Para quem já tem o cadastro, basta acessar a área "Cidadão", informar CPF e senha e fazer a verificação. Após entrar no sistema, a pessoa pode clicar no botão "perfil", onde irá aparecer espaços para apresentar os documentos. Em seguida, clica nos botões "editar" e "procurar", para escolher os arquivos no computador. Para concluir a edição, clica em atualizar.

 

Distribuição de doses

 

O governo informou deverá concluir nesta terça-feira (4) a distribuição de 108.620 doses da vacina de Oxford/AstraZeneca, para primeira dose do grupo de potiguares com comorbidades, gestantes e puérperas e pessoas com deficiência permanente, além de 2.320 doses da vacina para primeira dose do grupo de Forças de Segurança e Salvamento.

 

Outras 6.744 doses da vacina Pfizer/Wyeth vão atender pessoas com comorbidades, gestantes e puérperas e pessoas com deficiência permanente, mas somente em Natal.

 

Para organizar o processo, a Sesap encaminhou aos municípios a nota técnica nº 20/2021, detalhando os grupos a serem atendidos na abertura dessa nova etapa de vacinação. A nota técnica divide o público, estimado em 460 mil potiguares, em duas fases.

 

"O escalonamento se dá pela quantidade insuficiente de doses da vacina até o momento para atender todo o público de uma só vez. As faixas seguintes serão entre 50 e 54, 45 a 49, 40 a 44, 30 a 39 e 18 a 29 anos, de acordo com a disponibilidade de doses", informou a Sesap.

 

G1RN

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Reflita, analise e comente