terça-feira, 11 de maio de 2021

RN segue recomendação da Anvisa e orienta suspensão de vacinação de gestantes com Astrazeneca

A Secretaria de Estado da Saúde Pública do Rio Grande do Norte (Sesap) emitiu nota informativa sugerindo a suspensão da vacinação com doses da Astrazeneca/Oxford de mulheres grávidas. A decisão foi informada na manhã desta terça-feira (11), seguindo recomendação emitida pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). 

Na justificativa para a suspensão, a Sesap levou em consideração que a ocorrência de eventos adversos é extremamente rara e inferior ao risco apresentado pela Covid-19, mas que o Ministério da Saúde investiga morte de gestante após ser vacinada com dose da Astrazeneca e, por isso, a Anvisa solicitou a suspensão do uso e está reavaliando imunização de gestantes.

A Sesap também levou em consideração que bula da Astrazeneca não não consta o uso em gestantes e que o uso ‘off label’ de vacinas, ou seja, em situações não previstas na bula, só deve ser feito mediante avaliação individual por um profissional de saúde que considere os riscos e benefícios da vacina para a paciente. A bula atual da vacina contra Covid da AstraZeneca não recomenda o uso da vacina sem orientação médica. 

 

Assim, os municípios do Rio Grande do Norte serão orientados à suspensão da aplicação, conforme nota técnica emitida pela Anvisa, acompanhando a indicação da bula da vacina, e eventuais novas orientações por parte do órgão ou do Ministério da Saúde. 

 

Anvisa emitiu recomendação 

 

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) recomendou a suspensão imediata do uso da vacina contra a covid-19 da Astrazeneca/Fiocruz para mulheres gestantes. A orientação está em Nota Técnica emitida pela agência. 

 

A orientação da Anvisa é que a indicação da bula da vacina Astrazeneca seja seguida pelo Programa Nacional de Imunização (PNI). A decisão é resultado do monitoramento de eventos adversos feito de forma constante sobre as vacinas contra a Covid-19 em uso no país. 

 

“O uso off label de vacinas, ou seja, em situações não previstas na bula, só deve ser feito mediante avaliação individual por um profissional de saúde que considere os riscos e benefícios da vacina para a paciente. A bula atual da vacina contra a covid-19 da Astrazeneca não recomenda o uso da vacina sem orientação médica”, ressaltou a Anvisa. 

 

A vacina vinha sendo usada em gestantes com comorbidades. Agora, só podem ser aplicadas nas grávidas a Coronavac e a Pfizer.


AgoraRN

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Reflita, analise e comente