quinta-feira, 3 de fevereiro de 2022

Relatório aponta risco de queda de estrada às margens de falésia no litoral sul do RN

Um relatório elaborado por pesquisadores da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) aponta situação de risco em pelo menos quatro áreas de falésias entre os município de Tibau do Sul e Nísia Floresta, no litoral Sul potiguar.

A situação que mais preocupou os pesquisadores foi o risco de desmoronamento de uma rodovia estadual - a RN-063 - que fica na borda de uma falésia em Barra de Tabatinga, em Nísia Floresta.

 

"Em alguns pontos, a estrada está a 7 metros da borda", diz o pesquisador que coordenou os estudos, o geógrafo da UFRN Rodrigo Freitas.

O relatório aponta que o trecho demanda "ações urgentes para controle da erosão".

 

Ele ressaltou que a erosão natural sofrida pelas falésias já causou a destruição de uma estrada em João Pessoa, o que também poderia acontecer no trecho do Rio Grande do Norte.

 

"As obras para recuperação (em João Pessoa) serão muito caras. Se tivessem sido feitas ações preventivas antes seria mais barato e possível manter a feição das falésias", considera.

 

Relatórios

 

O relatório divulgado no início de 2022 é o segundo de um total de três que o Projeto Falésias vai entregar ao Ministério do Desenvolvimento Regional. O relatório final está previsto para março de 2022.

 

De acordo com o professor, é esse último relatório que vai apontar as principais ações a serem adotadas, quem seriam os responsáveis por elas e inclusive estimativas de custos.

 

Ele também ressalta que parte das medidas depende da análise de outros especialistas e mudanças em planos diretores dos municípios, o que está sendo estudado pelas próprias prefeituras.

 

O estudo foi encomendado após a tragédia que vitimou um casal, o filho de sete meses e o cachorro da família em Pipa, no dia 17 de novembro de 2020.


G1RN

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Reflita, analise e comente