quarta-feira, 2 de fevereiro de 2022

Açudes e reservatórios sem manutenção preocupam o povo da região em mais um ano de bom inverno


O nível atual dos reservatórios da região Central já mostra que se as previsões se mantiverem com relação às chuvas que ainda irão cair, teremos a sangria de praticamente todos, em breve.

Um fator que preocupa é a manutenção desses açudes e barragens, pois a maioria não vem tendo nenhum investimento para recuperar sangradouros e paredes, o que pode gerar uma reação em cadeia.

Registro feito em 2019, no Açude Novo Angicos, popularmente conhecido como Açude do Rio, durante sangria do açude em que parte do sangrador desabou.

Se muitos açudes começarem a transbordar em grande vazão e as chuvas aumentarem de intensidade, principalmente nos meses mais chuvosos do ano, caso de março e abril, poderemos ter problemas.

 

Em Angicos, sempre que se fala em ano de bom inverno, se acende uma preocupação com o principal reservatório, que é o Açude do Rio.

 

Há anos se espera investimentos do governo do estado, mas até agora, nada foi feito para resolver o problema das avarias nos dois sangradouros. Quando se fala em solução para o problema, sempre aparece um representante dizendo que já tem um plano para resolver a situação.

 

Enquanto isso, o governo do RN anunciou obras de reparos no açude de Pataxó, que já recebe o excedente de parte das águas correntes da região Central.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Reflita, analise e comente