quarta-feira, 6 de abril de 2022

STJ mantém investigação contra ministro Rogério Marinho por contratação de funcionários fantasmas na Câmara Municipal de Natal

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) decidiu, nesta terça (05), manter a investigação contra o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho (PL), pelo crime de peculato, que é a apropriação de bem público.

 

A investigação começou depois que uma lista com cerca de 900 nomes, e seus respectivos “padrinhos políticos”, foi encontrada durante uma investigação policial. A suposta contratação de funcionários fantasmas pela Câmara Municipal de Natal (RN) teria ocorrido entre os anos de 2005 e 2007, quando Marinho era presidente da Casa.

 

A defesa de Rogério Marinho pediu o fim da ação penal e argumentou que a denúncia oferecida pelo Ministério Público não tinha fundamento, já que a conduta de Marinho não foi individualizada, sendo ele acusado apenas por ser presidente da Câmara de Vereadores de Natal. A sexta turma do STJ, no entanto, não acatou a justificativa apresentada pela defesa do ministro.

Nada escapa à corrupção no governo Bolsonaro

 

O ex-prefeito de Natal, Carlos Eduardo (PDT), usou suas redes sociais nesta quarta (06) para criticar o presidente Jair Bolsonaro (PL) e o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, pelo uso de dinheiro público de maneira indevida, o que tem resultado numa sucessão de escândalos ligados à corrupção.

 

Carlos Eduardo cita alguns exemplos, como o sobrepreço de R$ 3 milhões identificado pela Controladoria-Geral da União na compra de máquinas agrícolas pela Codevasf (Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e Parnaíba), empresa ligada ao ministério comandado por Rogério Marinho.

 

Além desse caso, Carlos Eduardo também criticou os supostos desvios realizados em diversos outros setores, entre eles, o “orçamento secreto”, instrumento usado para garantir o apoio do “Centrão” através de emendas indicadas pelo relator-geral sem detalhamento de gastos, também comandado por Rogério Marinho Marinho.

 

No último 30 de março, Rogério Marinho esteve em Parnamirim, na região metropolitana de Natal, junto com o presidente da República, Jair Bolsonaro, para inauguração da estação para veículo leve sobre trilhos (VLT) no bairro de Cajupiranga. Na ocasião, Rogério se despediu do cargo, já que teve que se desincompatibilizar, seguindo a lei eleitoral, para disputar mandato de senador nas eleições deste ano.

 

Uma pesquisa de intenção de votos realizada pela TN/Ipespe e divulgada no dia 31 de março, apontou o ex-prefeito de Natal, Carlos Eduardo Alves na liderança na amostragem estimulada (quando o entrevistador mostra a quem está sendo pesquisado uma lista de opções). Carlos apareceu 24% das intenções de votos, seguido pelo ex-ministro do Desenvolvimento regional, Rogério Marinho, com 17%.


SaibaMais, Agência de Reportagem

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Reflita, analise e comente