segunda-feira, 6 de janeiro de 2020

Cientistas desenvolvem bateria de celular que dura até cinco dias


As baterias de lítio-enxofre podem ser a notícia do ano para os celulares. Isso porque pesquisadores da Universidade Monash, na Austrália, afirmam ter criado um projeto para a bateria mais eficiente do mercado. Uma unidade de tamanho adequado, supostamente, pode ter carga suficiente para aguentar cinco dias de uso nos smartphones. Uma unidade do tamanho de uma mochila poderia manter um carro elétrico por mais de mil quilômetros. Além disso, o equipamento teria impacto ambiental reduzido e um custo de fabricação “extremamente baixo”.

A base para tal projeto foi refazer as ligações das partículas no cátodo de enxofre para ajudá-las a lidar com cargas mais altas sem perder sua capacidade, desempenho e estabilidade. O desafio é levar a bateria à produção. Muitos pesquisadores já divulgaram avanços que nunca chegaram aos produtos finais.

Há muito trabalho envolvido em levar as baterias para o mercado, seja refinando o design, ou encontrando uma maneira de produção em grandes quantidades. Muitas dessas invenções não saem do laboratório.

A equipe australiana pode estar próxima de oferecer um produto prático. O Instituto Fraunhofer, da Alemanha, já produziu baterias de teste e os cientistas pretendem testar o projeto em carros e redes de energia solar no final de 2020. Além disso, a equipe recebeu a patente da invenção.

Ainda pode levar muito tempo até que a tecnologia chegue ao mercado. No entanto, caso tudo corra bem, a ideia poderá, não apenas reduzir os aborrecimentos da bateria para smartphones, mas também facilitar a vida dos veículos elétricos, já que muitos desconfiam dos limites de alcance e dos custos ambientais de longo prazo.

Olhar Digital

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Reflita, analise e comente