quinta-feira, 16 de janeiro de 2020

“Quantidade desviada está na casa dos milhares de litros”, diz delegado sobre furto de combustíveis do governo do RN


O número exato ainda não está fechado, mas para o delegado Cláudio Henrique, da Delegacia Especializada em Furtos e Roubos (Defur) de Natal, a quantidade de combustíveis que foi furtada do posto de abastecimento do Governo do Estado pode chegar à casa dos “milhares de litros”.

O esquema de desvio de combustíveis do Estado foi descoberto após uma denúncia anônima, o que levou a uma operação realizada na manhã desta quarta-feira, 15, e que terminou com a prisão de três pessoas. Duas delas, funcionárias do posto.

Os dois funcionários foram autuados por furto qualificado. Já o terceiro suspeito, vai responder por receptação dolosa. No momento da abordagem dos policiais, 60 litros de gasolina estavam sendo retirados irregularmente do posto.

Os homens foram presos em flagrante após vigilância de policiais civis da Defur, com apoio da 2ª Delegacia de Polícia de Natal. A investigação estava em andamento desde que uma denúncia foi realizada.

O combustível fornecido pelo posto só deve ser liberado para carros do governo que contam com um chip específico, “mas os suspeitos conseguiam liberar o combustível e armazenavam o material em galões. Em seguida, eles vendiam ou usavam para fins pessoais o material roubado. A liberação, supostamente, seria feita pelo gerente do posto”, afirmou a assessoria de comunicação da Polícia Civil.

“Era algo feito diariamente durante aproximadamente um ano. Então, nós acreditamos que a quantidade desviada está na casa dos milhares de litros”, ressaltou o delegado Cláudio Henrique.

O posto fica na marginal da BR-101, ao lado de uma das entradas para o Centro Administrativo do Rio Grande do Norte, no bairro de Candelária, e é exclusivo para abastecimento de veículos que compõem a frota do governo estadual, em sua grande maioria viaturas policiais.

Os três presos foram conduzido até a delegacia e encaminhados ao sistema prisional, onde ficarão à disposição da Justiça.

Agora RN

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Reflita, analise e comente