quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

DELEGADO DIZ QUE É VÍTIMA DE ARMAÇÃO; DEGEPOL AFASTA DOIS

DELEGADO DIZ QUE É VÍTIMA DE ARMAÇÃO; DEGEPOL AFASTA DOIS
A Delegacia Geral de Polícia afastou dois delegados devido ao suposto uso irregular de viatura para levar um dos delegados a um motel com mulher ainda não identificada. A confirmação ocorreu na manhã de hoje (22), durante entrevista coletiva do delegado-geral em exercício, Adson Kepler Maia. O delegado Odilon Teodósio, que é o suspeito da irregularidade, é um dos afastados e garante inocência.

Ontem, o Jornal do SBT exibiu matéria em que o delegado Odilon Teodósio aparece jantando com uma mulher em restaurante na Via Costeira de Natal e, em seguida, a viatura descaracterizada da Polícia Civil dentro de um motel, onde uma garota, supostamente adolescente, é flagrada por uma câmera. Nas imagens dentro do motel, no entanto, não aparece o delegado de polícia. O adjunto da DPGran, Alexsandro Costa, que também é professor de Direito Penal em uma universidade particular de Natal, apareceu na reportagem indo à instituição de ensino também em uma viatura. Com os casos publicados, a Degepol resolveu investigar.

No primeiro momento, a instituição vai fazer uma investigação preliminar para averiguar os indícios de irregularidades. Caso haja elementos suficientes de irregularidade, a Degepol vai instaurar um inquérito, designando um delegado para comandar a investigação. A Delegacia Geral também vai encaminhar inquérito à Corregedoria da Polícia Civil, que terá 90 dias para se posicionar sobre o caso.

Na investigação, os policiais vão buscar a jovem que supostamente teve relações com o delegado e ouvir a versão sobre os fatos. Caso seja comprovado que ela tem menos de 18 anos, o motel também poderá responder à Justiça.


O delegado de polícia Odilon Teodósio diz que trabalha para provar sua inocência e que foi vítima de uma armação, mas que as provas ainda estão sendo reunidas. Odilon afirma que trabalhava em uma investigação. Ele admite que estava no restaurante com a jovem, mas as imagens da viatura no motel teriam sido feitas em um outro dia, e que ele não estava no veículo. "Tenho como provar e as eventuais investigações devem tirar isso a limpo".


Enquanto ocorre a investigação, tanto o delegado Odilon Teodósio quanto o delegado-adjunto da DPGran, Alexsandro Costa, ficarão afastados para não haver possibilidade de se atrapalhar as investigações.
Tribuna do Norte

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Reflita, analise e comente