quinta-feira, 14 de julho de 2022

"Batimentos cardíacos" em rajada de rádio intrigam astrônomos

 Uma equipe de astrônomos identificou uma Rajada rápida de raio FRB) misteriosa: o sinal intrigante parece vir de uma galáxia distante e persiste por até três segundos, ou seja, tem duração quase mil vezes maior que a média das FRBs. Dentro deste intervalo, a equipe descobriu explosões de ondas de rádio que se repetem a cada 0,2 segundos seguindo um padrão periódico, como se fossem batimentos cardíacos.

As FRBs são consideradas emissões intensas e breves de ondas de rádio que não duram mais que alguns milissegundos e têm origem astrofísica desconhecida. A primeira FRB foi descoberta em 2007 e, desde então, centenas de outras emissões de rádio foram detectadas pelo universo. 

O CHIME descobriu a FRB em questão em 2019, e o sinal logo chamou a atenção de Daniele Michilli, pós-doutoranda no Instituto de Tecnologia de Massachusetts. "Não apenas durou muito, com cerca de três segundos, mas tinha picos periódicos estranhamente precisos emitidos a cada fração de segundo, como batimentos cardíacos", disse. "Esta é a primeira vez que o sinal é periódico".


Chamado "FRB 20191221A", o sinal recém-descoberto é a FRB mais longa já identificada até então, tendo também o padrão periódico mais claro conhecido. O sinal parece ter vindo de uma galáxia a cerca de sete bilhões de anos-luz da Terra, mas ainda não se sabe exatamente o objeto que o causa. Ao analisar o padrão das emissões de FRB 20191221A, Michilli e seus colegas encontraram algumas semelhanças com aquelas vindas de pulsares de rádios e magnetares na Via Láctea.

Fonte:terrra

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Reflita, analise e comente